A PRESENÇA DO MÉTODO MÚTUO NA ESTRUTURAÇÃO DA ESCOLA NO BRASIL DO SÉCULO XIX

THE PRESENCE OF THE MUTUAL METHOD IN SCHOOL STRUCTURATION IN BRAZIL IN THE 19TH CENTURY

  • Estela Scheinvar
  • Lukas Lobo
  • Rafael da Cruz
  • Wbemar Rayff Silva

Resumo

O presente artigo se propõe a analisar a presença do método mútuo/Lancasteriano na estruturação da escola no Brasil do século XIX, tendo como marco histórico a promulgação da Lei de Primeiras Letras, de 1827. Para tanto, foi realizada pesquisa bibliográfica e consulta a documentos de escolas do século XIX, sob a guarda do Arquivo Nacional, sobre a organização da escola no Brasil. Estudamos novos modos de organização política trazidos pela industrialização, no contexto de um país caracterizado por relações escravocratas, por meio de autores como Michel Foucault e Gizlene Neder. Destacamos a construção de uma estrutura disciplinar, profundamente hierárquica, sustentada no mecanismo de vigilância e solidificada pela relação punição/recompensa. Uma escola que funciona como máquina de ensinar, acoplada à emergência da industrialização. Apontamos, também, mudanças nos modos de controle social trazidas pelos novos métodos pedagógicos que conjugam os tradicionais castigos físicos a constrangimentos morais, como modo de introduzir elementos que dão sustentação aos mecanismos penais.


Abstract


 The present article proposes to analyze the presence of the mutual / Lancasterian method in the structure of the school in Brazil of the 19th century, having as historical frame the promulgation of the Law of First Letters, 1827. For that, we did a bibliographical research and we consulted school documents of XIXth century, under the custody of the National Archives. We studied new political organization brought out with the industrialization process, in the context of a country characterized by slave relations, through authors such as Michel Foucault and Gizlene Neder. We emphasize the construction of a disciplinary structure, deeply hierarchical, sustained in the mechanism of surveillance and solidified by relations of punishment / reward. A school that works as a teaching machine, coupled with the emergence of industrialization. We highlight the changes in the modes of social control brought by the new pedagogical methods that combine traditional physical punishments with moral constraints, as a way of introducing elements that support the criminal mechanisms.

Referências

ALMEIDA, Sandra de Barros. Castigos corporais nas escolas da Côrte: a lei e a ação docente (1860-1891). Aracaju: 5. Congresso Brasileiro de História da Educação, 2008.

FERNANDES, Rogério. A difusão do ensino mútuo em Portugal no começo do século XIX. In: BASTOS, M.H. & FARIA FILHO, L. M. (orgs). A escola elementar no século XIX. O método monitorial/mútuo. Passo Fundo: Ediupf, 1999.

FOUCAULT, M. Vigiar e punir. Petrópolis: Vozes, 1987.

HILSDORF, Maria Lúcia. Ensino mútuo na província de São Paulo. In: BASTOS,

M.H. & FARIA FILHO, L. M. (orgs). A escola elementar no século XIX. O método monitorial/mútuo. Passo Fundo: Ediupf, 1999.

____________. Segurança, território, população. São Paulo: Martins Fontes, 2008

LANCASTER, Joseph. Sistema britânico de educação: tratado de melhoramentos e invenções. Porto: Tipografia Viuva Alvares Ribeiro e Filhos, 1823.

LESAGE, Pierre. A pedagogia nas escolas mútuas no século XIX. In: BASTOS,
M.H. & FARIA FILHO, L. M. (orgs). A escola elementar no século XIX. O método monitorial/mútuo. Passo Fundo: Ediupf, 1999.

NEDER, Gizlene. Iluminismo jurídico-penal luso-brasileiro: obediência e submissão. 2. ed. Rio de Janeiro: Freitas Bastos, 2000, Revan, agosto de 2007.

SANGENIS, Luis F. Conde. Letramento e castigos corporais nas escolas do Rio de Janeiro. Campinas: 15. Congresso de Leitura do Brasil, 2005.

SAVIANI, D. As concepções pedagógicas na história da educação brasileira. In: J Lombradi, D. Saviani & M. I. M. Nascimento (Orgs.), Navegando na história da educação Brasileira (pp. 60-75). Campinas: HISTEDBR, 2006.

VILLELA Heloisa. O ensino mútuo na origem da primeira escola normal do Brasil. In: BASTOS, M.H. & FARIA FILHO, L. M. (orgs). A escola elementar no século XIX. O método monitorial/mútuo. Passo Fundo: Ediupf, 1999.

Documentos consultados no Arquivo Nacional (Rio de Janeiro):

GOVERNO DE ALAGOAS. Decreto nº 103 de 20 de dezembro de 1895. Novo Regulamento de Instrução Pública, 1895.

Instituo H. Kopke. Escola primária neutralidade: bases de sua direção e plano geral de estudos, 1888.
Regimento Disciplinar da Escola da Sociedade d’Instrução Elementar do Rio de Janeiro, 1834.

VANÉRIO, Euzébio. Paradigma dos registros necessários a manutenção e boa ordem das escolas elementares do ensino mútuo,1825.
Como Citar
SCHEINVAR, Estela et al. A PRESENÇA DO MÉTODO MÚTUO NA ESTRUTURAÇÃO DA ESCOLA NO BRASIL DO SÉCULO XIX. Episteme Transversalis, [S.l.], v. 10, n. 1, abr. 2019. ISSN 2236-2649. Disponível em: <http://revista.ugb.edu.br/index.php/episteme/article/view/1292>. Acesso em: 21 maio 2019.