A MOCHILA E O SONHO: Uma Experiência sobre Finitude e Câncer Infantojuvenil

A BACKPACK AND THE DREAM: An Experience on Finitude and Childhood Cancer

  • Brenda Gomes dos Santos
  • Luciana da Silva Alcantara

Resumo

O presente trabalho problematiza a importância do conhecimento sobre o itinerário terapêutico de crianças e adolescentes em tratamento oncológico a partir de um estudo de caso que envolve o cuidado paliativo, experiência esta que acompanhamos enquanto residente e preceptora em um hospital público.Trata-se de abordagem qualitativa, em que foi realizada revisão bibliográfica em torno do conceito de itinerário terapêutico, dentro da perspectiva da assistência integral à Saúde, considerando a sua apropriação pelo Serviço Social. A despeito da relevância da temática e da importância do conhecimento em torno do percurso das famílias em busca do acesso ao tratamento oncológico, identificamos, contudo, a ausência de produções no Serviço Social. Verificamos, ainda, que a compreensão sobre o acesso à assistência oncológica infantojuvenil constitui-se uma importante ferramenta para análise da estrutura de atendimento voltada ao câncer no Brasil. Destacamos, por fim, a preocupação com a trajetória das famílias na perspectiva do direito à saúde, à integralidade e a necessidade de intersetorialidade entre as políticas públicas no que tange à intervenção em saúde.


Abstract


 The present study problematizes the importance of the knowledge about the therapeutic itinerary of children and adolescents in cancer treatment from a case study that involves the palliative care, an experience that we accompany as a resident and preceptor of the public hospital. It is a qualitative approach, in which a bibliographical review was carried out around the concept of therapeutic itinerary, within the perspective of comprehensive health care, considering its appropriation by Social Work. In spite of the relevance of the theme and the importance of the knowledge about the families' journey in search of access to cancer treatment, we identified, however, the absence of productions in Social Work. We also verified that the understanding of access to child and adolescent cancer care is an important tool for analyzing the cancer care structure in Brazil. Finally, we emphasize the concern with the trajectory of families in the perspective of the right to health, integrality and the need for intersectoriality between public policies regarding health intervention.

Referências

BRASIL. Portaria/SAS/Nº 055 de 24 de fevereiro de 1999. Dispõe sobre a rotina do Tratamento Fora de Domicílio no Sistema Único de Saúde – SUS, com inclusão dos procedimentos específicos na tabela de procedimentos do Sistema de Informações Ambulatoriais do SIA/SUS e dá outras providências. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 25 fev.1999. Disponível em: . Acesso em: 15 Nov 2018.

CABRAL, Ana Lúcia Lobo Vianna; HERMÁEZ, Angel Martinez; ANDRADE, Eli Iola Gurgel; CHERCHIGLIA, Mariangela Leal. Itinerário terapêuticos: o estado da arte da produção científica no Brasil. Ciênc. saúde coletiva [online]. Vol.16, N.11, 4433-4442. 2011.

GERHARDT TE. Itinerários terapêuticos em situações de pobreza: diversidade e pluralidade.Cadernos Saúde Pública. 22(11):2449-63. 2006.

GRABOIS, Marilia Fornaciari. O acesso a assistência oncológica infantil no Brasil. 2011. 166 f. Tese (Doutorado em Epidemiologia em Saúde Pública) - Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, 2011.

HAMERSCHLAK, Nelson. Leucemia: fatores prognósticos e genética. J. Pediatr. (Rio J.), Porto Alegre , v. 84, n. 4, supl. p. S52-S57, Ago. 2008. Disponível em: . Acesso em 23 nov. 2018.

IAMAMOTO, M.O Brasil das desigualdades: “questão social”, trabalho e relações sociais. Ser social, Brasília, v. 15, n. 33, p. 261-384, jul./dez. 2013.

INSTITUTO NACIONAL DE CÂNCER JOSÉ ALENCAR GOMES DA SILVA. (Brasil). Coordenação de Prevenção e Vigilância de Câncer. Câncer da criança e adolescente no Brasil: dados dos registros de base populacional e de mortalidade. / Instituto Nacional de Câncer. – Rio de Janeiro. INCA, 2008. Disponível em: http://www.inca.gov.br/tumores_infantis/pdf/livro_tumores_infantis_0904.pdf

____________. Incidência, mortalidade e morbidade hospitalar por câncer em crianças, adolescentes e adultos jovens no Brasil: informações dos registros de câncer e do sistema de mortalidade. Rio de Janeiro: Inca, 2016.

KRAUSE, Lilian Hennemann. Dor no fim da vida: avaliar para tratar. Revista Hospital Universitário Pedro Ernesto. Vol.11. Nº 2. Cuidados Paliativos. 2012. Disponível em:http://revista.hupe.uerj.br/detalhe_artigo.asp?id=323

OMS. WORLD HEALTH ORGANIZATION. National cancer control programmes: policies and managerial guidelines. 2.ed. Geneva: WHO, 2002.

SANTOS, Brenda Gomes dos; ALCÂNTARA, Luciana da Silva. Itinerário terapêutico e Serviço Social: a trajetória de crianças e adolescentes com câncer. In: INCA. Diálogos em Saúde Pública e Serviço Social: a experiência do assistente social em oncologia / Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva. –2. Ed. Rio de Janeiro: Inca, 2018.


SIQUEIRA, Kassia de Oliveira Martins. Pobreza, singularidade e acesso à saúde pública para crianças e adolescentes com câncer no Brasil. In: INCA. Diálogos em Saúde Pública e Serviço Social: a experiência do assistente social em oncologia / Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva. – Rio de Janeiro: Inca, 2017. 188 p.

VIANNA, S. M. et al. Atenção de alta complexidade no SUS: desigualdades no acesso e no financiamento. Brasília: Ministério da Saúde, IPEA, 2005.
Como Citar
DOS SANTOS, Brenda Gomes; ALCANTARA, Luciana da Silva. A MOCHILA E O SONHO: Uma Experiência sobre Finitude e Câncer Infantojuvenil. Episteme Transversalis, [S.l.], v. 10, n. 1, abr. 2019. ISSN 2236-2649. Disponível em: <http://revista.ugb.edu.br/index.php/episteme/article/view/1297>. Acesso em: 21 maio 2019.