AS INTERROGATIVAS-Q EM PEÇAS PORTUGUESAS: Uma Análise da Ordem VS/SV em Comparação com Peças Brasileiras

THE Q-INTERROGATES IN PORTUGUESE PARTS: An Analysis of the Order VS/SV in Comparison with Brazilian Parts

  • Mayara Nicolau de Paula

Resumo

À luz do modelo de Princípios e Parâmetros (Chomsky,1995), apresento um estudo diacrônico da ordem VS/SV em interrogativas-Q do PE com base em uma amostra de peças teatrais portuguesas (séculos XIX e XX), que permite uma comparação com os resultados obtidos para o mesmo fenômeno no PB (Duarte,1992; Pinheiro e Marins,2012) a partir de amostra semelhante. Levando em conta descrições recentes, parto da hipótese de que a gramática do PE apresentaria a ordem VS ativa e SV condicionada à presença da clivagem. Além disso, os sujeitos de 1ª. e 2ª. pessoas, e os anafóricos de 3ª., seriam preferencialmente nulos. Assim, ordem e representação do sujeito pronominal estariam relacionadas. Os resultados, à luz do Modelo de Competição de Gramáticas (Kroch,1989,2001) indicam uma competição que começa, de fato, com a entrada da clivagem, que provoca a subida nos índices de SV a partir dos anos 1950. As interrogativas com sujeito nulo são, entretanto, predominantes e ocorrem igualmente com a clivagem. Diante da evidência de um aumento da ordem SV no PE, que não coincide com as descrições, foi realizada uma investigação paralela com dados de fala separados em dois períodos (anos 1970 e 2000) a fim de verificar se a língua falada segue as descrições. Esse estudo mostrou que o PE contemporâneo prefere a interrogativa-Q clivada com sujeito nulo e clivada com SV, padrões que não constam na literatura, que apresenta apenas QVS como ordem básica. Comparações com o PB, em amostra sincrônica e diacrônica, confirmam que estamos diante de gramáticas diferentes. O PB, a partir de 1937, passa a preferir a ordem SV independentemente da clivagem, o que coincide com a redução de sujeitos nulos. Os resultados obtidos mostram que o PB evoluiu para uma gramática de sujeitos expressos e ordem QSV, enquanto o PE apresenta um sistema com interrogativas clivadas e ordem Q(S)V.


Abstract


In the light of the Principles and Parameters model (Chomsky, 1995), I present a diachronic study of the VS / SV order in Q-Q interrogatives based on a sample of Portuguese plays (19th and 20th centuries), which allows a comparison with the results obtained for the same phenomenon in PB (Duarte, 1992; Pinheiro and Marins, 2012) from a similar sample. Taking into account recent descriptions, I assume that the grammar of the PE would show the active VS order and SV conditioned to the presence of cleavage. In addition, the subjects of 1st. and 2ª. people, and the anaphic ones of 3ª, would be preferentially null. Thus order and representation of the pronominal subject would be related. The results, in light of the Grammar Competition Model (Kroch, 1989,2001), indicate a competition that begins, in fact, with the entry of the cleavage, which causes the increase in the SV indexes from the 1950s. Interrogatives with null subject are, however, predominant and occur equally with cleavage. In view of the evidence of an increase in SV order in the EP, which does not coincide with the descriptions, a parallel investigation was carried out with separate speech data in two periods (years 1970 and 2000) in order to verify if the spoken language follows the descriptions. This study showed that contemporary EP prefers the Q-interrogative cleaved with null subject and cleaved with SV, patterns that are not in the literature, which presents only QVS as the basic order. Comparisons with PB, in a synchronic and diachronic sample, confirm that we are dealing with different grammars. PB, from 1937 onwards, prefers SV order regardless of cleavage, which coincides with the reduction of null subjects. The results show that PB evolved to a grammar of expressed subjects and QSV order, whereas the EP presents a system with cleaved interrogatives and Q (S) V order.

Referências

AMBAR, Maria Manuela. Para uma sintaxe da inversão verbo-sujeito em Português. Lisboa: Edições Colibri, 1992.

BRITO, Ana Maria; DUARTE, Inês & MATOS, Gabriela. Estrutura da frase simples e tipos de frases. In: MATEUS, Maria Helena Mira; BRITO, Ana Maria; DUARTE, Inês; FARIA, Isabel et alii. Gramática da língua portuguesa. 5ª ed. rev. e ampl. Coimbra: Caminho, 2003.

CHOMSKY, Noam. The Minimalist Program. Cambridge, Mass: The MIT Press. 1995

DUARTE, M. Eugênia L. A perda da ordem V(erbo) S(ujeito) em interrogativas qu- no português do Brasil. D.E.L.T.A. 8 (Especial), 1992, p. 37-52.

. O sujeito em peças de teatro (1833-1992): estudos diacrônicos. São Paulo: Parábola, 2012

& Kato, Mary A. A diachronican alysis of Brazilian Portuguese whquestions. Santa Barbara Portuguese Studies, v. VI, p. 326-339, 2002.

KROCH, Anthony. Reflexes of grammar in patterns of language change. Language Variantion and change. 1, 1989.

LOPES ROSSI, Maria Aparecida Garcia. Estudo diacrônico sobre as interrogativas do português do Brasil. In: ROBERTS, Ian & KATO, Mary A. (Ed.) Português Brasileiro: uma viagem diacrônica. Campinas: Ed. da UNICAMP, 1993

_______ .A sintaxe diacrônica das interrogativas Q do português. Tese de doutorado. Universidade de Lisboa, 1996.
Como Citar
DE PAULA, Mayara Nicolau. AS INTERROGATIVAS-Q EM PEÇAS PORTUGUESAS: Uma Análise da Ordem VS/SV em Comparação com Peças Brasileiras. Episteme Transversalis, [S.l.], v. 9, n. 2, set. 2018. ISSN 2236-2649. Disponível em: <http://revista.ugb.edu.br/index.php/episteme/article/view/978>. Acesso em: 21 nov. 2018.