A REINSERÇÃO SOCIAL DOS EGRESSOS DO SISTEMA PRISIONAL BRASILEIRO: Realidade ou Utopia?

  • Lucia Maria Curvello Studart UGB

Resumo

A população carcerária, no Brasil já chegou a ultrapassar a marca de meio milhão de presos. Como recuperar um preso que é submetido a um sistema prisional arcaico e falido? Como amparar esse preso ao retornar à sociedade, se aos olhos da maioria esse indivíduo não merece perdão? Em vez de a ressocialização acontecer nos presídios, o que na realidade acontece é uma constante afronta direta ao princípio da dignidade da pessoa humana (amparado pela Constituição/1988), um descaso à vida daqueles indivíduos, rotulando-os para sempre de “criminosos” ou “marginais”. Diante desse grave problema, é preciso discutir e mudar urgentemente a questão; aplicar corretamente as legislações pertinentes, como a Lei de Execução Penal (LEP), assim como criar projetos visando à capacitação profissional e recolocação no mercado de trabalho; porém o mais importante está na educação, na conscientização de toda a sociedade.

Como Citar
STUDART, Lucia Maria Curvello. A REINSERÇÃO SOCIAL DOS EGRESSOS DO SISTEMA PRISIONAL BRASILEIRO: Realidade ou Utopia?. Episteme Transversalis, [S.l.], v. 5, n. 1, ago. 2017. ISSN 2236-2649. Disponível em: <http://revista.ugb.edu.br/ojs302/index.php/episteme/article/view/80>. Acesso em: 12 jul. 2024.
Seção
EM PAUTA (Artigos em destaque)