AVALIAÇÃO DA CAPACIDADE ANTIMICROBIANA DO ÓLEO ESSENCIAL DE THYMUS VULGARIS (TOMILHO BRANCO) E SUA POTENCIALIDADE PARA APLICAÇÃO COMO CONSERVANTE NATURAL

  • Felipe Mactavisch da Cruz
  • Ana Clara Paladino dos Santos
  • Ana Silvia Boroni de Oliveira

Resumo

As doenças transmitidas por alimentos integram um problema de saúde pública na atualidade e ocorrem devido a ingestão de bactérias ou toxinas secundárias de seu metabolismo. A adição de conservantes auxilia na preservação impedindo o surgimento ou proliferação de microrganismos potencialmente patogênicos, porém, podem ser prejudiciais à saúde dos consumidores. Nesse contexto, tem se aumentado as pesquisas quanto à aplicabilidade de óleos essenciais (OE) vegetais como conservantes naturais de alimentos. O objetivo do presente trabalho é avaliar a atividade antimicrobiana do óleo essencial de Thymus vulgaris (tomilho branco) frente às bactérias Staphylococcus aureus e Echerichia coli. A atividade antimicrobiana foi avaliada através da técnica de disco-difusão sendo discos de papel filtro previamente embebidos em 5µl de OE (em concentrações de 100%, 75% e 50% diluído em DMSO como surfactante) e colocados sobre placa contendo Ágar Mueller Hinton previamente inoculado com a bactéria de interesse na concentração 0,5 na escala de McFarland. Os testes foram realizados em triplicata e as placas incubadas em estufa a 35 ± 2°C/ 24 horas, sendo o resultado obtido através da medição (mm) dos halos de inibição. O óleo essencial de Thymus vulgaris apresentou efeito antimicrobiano tanto para Staphylococcus aureus quanto para Echerichia coli, sendo mais efetivo na concentração 100%. Conclui-se que o óleo essencial de Thymus vulgaris se mostra promissor como conservante natural e possível alternativo para a indústria alimentícia.

Como Citar
DA CRUZ, Felipe Mactavisch; DOS SANTOS, Ana Clara Paladino; DE OLIVEIRA, Ana Silvia Boroni. AVALIAÇÃO DA CAPACIDADE ANTIMICROBIANA DO ÓLEO ESSENCIAL DE THYMUS VULGARIS (TOMILHO BRANCO) E SUA POTENCIALIDADE PARA APLICAÇÃO COMO CONSERVANTE NATURAL. Simpósio, [S.l.], n. 8, fev. 2020. ISSN 2317-5974. Disponível em: <http://revista.ugb.edu.br/ojs302/index.php/simposio/article/view/1932>. Acesso em: 27 jan. 2021.