AULA DE LIBRAS NO 6° ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Um Despertar para Inclusão

  • José Jorge da Silva Junior

Resumo

Sou professor no Colégio de Aplicação no UGB/FERP onde leciono Português e Produção Textual, mas também trabalho no administrativo, na sala do NEAD, ao lado de um surdo. Muito antes de conhecer o “Marlon”, eu já tinha muita curiosidade a respeito da linguagem de sinais. Sendo um dos módulos mais aguardados por mim no curso de Letras, uma vez que eu já sabia fazer todo o alfabeto desde criança, pois ganhei uma cartela de A a Z em libras aos 12 anos e brincava com a minha prima de nos comunicar em “código”. Eu nem imaginava o quão útil aquela “brincadeira” ia ser no futuro, e quando conheci o Marlon eu já tinha meio caminho andado. Todos os dias no setor, nos reunimos por volta das 16h e tiramos uns 10 a 15 minutos para ele nos ensinar palavras novas em libras e assim podemos melhorar nossa comunicação não só com ele, mas com outros surdos também.

Como Citar
SILVA JUNIOR, José Jorge da. AULA DE LIBRAS NO 6° ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL. Simpósio, [S.l.], n. 8, mar. 2020. ISSN 2317-5974. Disponível em: <http://revista.ugb.edu.br/ojs302/index.php/simposio/article/view/2062>. Acesso em: 19 jan. 2021.