TRILHAS DE APRENDIZAGEM

  • Paulo Lúcio Scheffer Lima

Resumo

Trilhas de Aprendizagem é uma ferramenta de aplicação do UDL (Universal Design for Learning, ou Design Universal para a Aprendizagem) que visam a oferecer aos alunos múltiplas formas de exposição a um conteúdo, múltiplas formas de expressão do entendimento que tiveram do mesmo e múltiplas formas de envolvimento com ele. Essa ferramenta deverá ser utilizada quando o professor deseja um maior envolvimento de cada aluno, levando em consideração as preferências pessoais desse aluno, seu estilo de aprendizado, interesses e habilidades. As Trilhas de Aprendizagem podem ser utilizadas em momentos especiais, como revisões ou recapitulações de conteúdo, ou como parte da rotina do dia a dia de aprendizado de uma turma. Podem ser associadas à sala de aula invertida ou a práticas de EAD. Possuem vantagens como: colocar o aluno no centro da aula, enquanto o professor se torna supervisor e conselheiro; ajudar a desenvolver o protagonismo estudantil, já que cada aluno vai tomar decisões de acordo com suas preferências; transferir para o aluno a responsabilidade da execução das tarefas, reduzindo a cobrança do professor e o desgaste professor-aluno e permitir a cada aluno ou grupo de alunos que caminhe em seu próprio ritmo, independente de seu nível de conhecimento em relação ao restante da turma. Esta metodologia requer um planejamento cuidadoso, considerando as tarefas de cada etapa de cada trilha e o tempo disponível para executá-las. Compete ao professor também controlar o tempo e circular pela sala para garantir a compreensão das tarefas e do funcionamento da atividade. Embora seja uma técnica aplicável a muitas situações, é preciso garantir aos estudantes uma explicação clara sobre as regras para haja uma participação eficaz.

Como Citar
LIMA, Paulo Lúcio Scheffer. TRILHAS DE APRENDIZAGEM. Simpósio, [S.l.], n. 8, mar. 2020. ISSN 2317-5974. Disponível em: <http://revista.ugb.edu.br/ojs302/index.php/simposio/article/view/2111>. Acesso em: 20 jan. 2021.