AS ESTRATÉGIAS DE INDETERMINAÇÃO DO SUJEITO NA EDUCAÇÃO BÁSICA: Uma Análise de Produções Escritas

  • Beatriz Santiago Rosa Ferreira
  • Lucas de Souza
  • Juliana Barros Nespoli

Resumo

O ensino de sintaxe nas escolas brasileiras nem sempre é revisitado ou discutido com a frequência com que deveria acontecer. Em relação à categoria sintática do sujeito, percebe-se que há discrepâncias entre o que é apresentado pela Gramática Tradicional (GT) e o que propõe a Linguística Teórica (LT). Por isso, o objetivo principal deste trabalho é contribuir para a reflexão acerca do ensino de gramática na Língua Portuguesa, a partir da investigação e mapeamento das estratégias de indeterminação do sujeito (argumento externo) recorrentes na produção escrita de alunos do ensino básico. Para isso, foram selecionados textos do banco de redações Uol, divididos em níveis de acordo com a pontuação alcançada. A análise dos resultados demonstra que um ensino que valorize as diferentes formas de variação, apoiado nos conhecimentos linguísticos tanto dos alunos quanto da LT, proporcionam aos estudantes uma maior versatilidade nas suas produções escritas.

Como Citar
SANTIAGO ROSA FERREIRA, Beatriz; DE SOUZA, Lucas; BARROS NESPOLI, Juliana. AS ESTRATÉGIAS DE INDETERMINAÇÃO DO SUJEITO NA EDUCAÇÃO BÁSICA: Uma Análise de Produções Escritas. Simpósio, [S.l.], n. 10, abr. 2022. ISSN 2317-5974. Disponível em: <http://revista.ugb.edu.br/ojs302/index.php/simposio/article/view/2533>. Acesso em: 12 jun. 2024.