RASTREAMENTO DE PRESSÃO ARTERIAL E GLICEMIA

  • UGB FERP UGB
  • Andreza Silva
  • Arielly Vimar
  • Giuliane Manzella

Resumo

OBJETIVOS DA AÇÃO


• Prestar assistência e orientação aos indivíduos da comunidade que necessitam de orientação e educação em saúde (orientação sobre saúde bucal e doenças sexualmente transmissíveis, aferição de pressão arterial e glicemia capilar).


 


CONTEÚDOS TRABALHADOS


A Glicemia Capilar revela como está à glicemia naquele momento pontual do teste diferente da Hemoglobina Glicada (demonstra a presença de mau controle glicêmico) que revela como estava a média das glicemias dos últimos dois a três meses. (Brasil, 2013)


Monitoramento da glicemia capilar: fornece os meios para melhorar o controle glicêmico e complementa a informação proporcionada pela hemoglobina glicada. O método utilizado para a análise dos dados consiste no Protocolo de Tratamento da Hipertensão Arterial e do Diabetes Melitos tipo 2 na Atenção Básica – Área Técnica de Saúde do Adulto - SMS – PMSP:


Os níveis normais de glicose no sangue são de até 99 mg/dL pré-prandial (antes de comer) e de até 140 mg/dL pós-prandial (depois de comer).


 Metas de Bom Controle para Diabéticos (Brasil, 2013)


Glicemia de jejum: entre 90 mg/dL e 120 mg/dL


Idosos: < 150 mg/dL


Glicemia pós-prandial: < 140 mg/dL Idosos: < 180 mg/dL


 Metas de Bom Controle para Diabéticos (ADA, 2010)


Glicemias pré-prandiais: entre 70 e 130 mg/dL


Glicemias pós-prandiais: até 180 mg/dL


Oscilações da Glicemia podem estar relacionadas a:


  •  Alimentação

  •  Atividade Física

  •  Medicamentos para o Diabetes

  •  Outros medicamentos que afetam a Glicemia

  •  Estresse

  •  Doenças Intercorrentes

  •  Ritmo Circadiano

  •  Variações Hormonais

A Hipertensão Arterial Sistêmica é a mais frequente das doenças cardiovasculares. É também o principal fator de risco para as complicações mais comuns como acidente vascular cerebral e infarto agudo do miocárdio, além da doença renal crônica terminal. (Brasil 2, 2006)


Hipertensão Arterial é definida como pressão arterial sistólica maior ou igual a 140 mmHg e uma pressão arterial diastólica maior ou igual a 90 mmHg, em indivíduos que não estão fazendo uso de medicação anti-hipertensiva. (Brasil 2, 2006) O enfermeiro atua abordando fatores de risco, tratamento não-medicamentoso, adesão e possíveis intercorrências ao tratamento, encaminhando o indivíduo ao médico, e desenvolvendo atividades educativas de promoção de saúde com todas as pessoas da comunidade.

Como Citar
FERP, UGB et al. RASTREAMENTO DE PRESSÃO ARTERIAL E GLICEMIA. Simpósio, [S.l.], n. 2, out. 2017. ISSN 2317-5974. Disponível em: <http://revista.ugb.edu.br/ojs302/index.php/simposio/article/view/289>. Acesso em: 20 ago. 2022.